Toninho da Padaria e secretários negam irregularidades na obra da praça

Administração nega irregularidades
O prefeito Antonio José Pereira (DEM), os secretários de obras, Pedro Balduíno de Oliveira, e de negócios jurídicos, Caetano Scaduto Filho, negaram veementemente qualquer irregularidade na execução das obras de reforma e reestruturação da Praça Coronel Fernando Prestes, bem como que a administração municipal esteja favorecendo a empresa Sandra M. C. de Lima Alves ME, empreiteira vencedora da licitação e que está executando a obra.

As supostas irregularidades foram denunciadas (leia aqui) na última quarta-feira (19) no Ministério Público e na quinta-feira (20) no Tribunal de Contas pelos vereadores Roberto Toshimi (PMDB), Enivaldo Dias, o Beição (DEM), Evandro do Darci, Luiz Brisola, Nivaldo e Evandro Meninão (todos do PSDB). A representação aponta supostas irregularidades e ilegalidades na execução das obras de reforma e reestruturação da Praça Central, cuja obra foi empreitada para a empresa, incluindo mão de obra e material, mas, segundo a denúncia, os serviços estão sendo executados pela própria prefeitura.

“A obra está sendo executada exatamente conforme o contrato e os serviços licitados, conforme a planilha orçamentária (aqui) e o memorial descritivo da obra (aqui)”, disse Scaduto. “A confusão acontece porque a prefeitura não licitou a obra por completo para a empresa. Parte da obra será realizada pela empresa e parte pela prefeitura”. O advogado explicou que foi a fórmula encontrada para baratear o custo da obra e realizar a tão sonhada reforma da praça da matriz, uma vez que se fosse feita a licitação integral da obra o valor chegaria a cerca de R$ 600 mil.

Tanto Scaduto como Balduíno explicaram que as obras e serviços realizados pela prefeitura, incluindo máquinas, caminhões e funcionários da prefeitura, são referentes a serviços não contemplados no objeto e na planilha de execução do contrato licitado e vencido pela empresa, como a reforma do paisagismo, que inclui remoção, colocação de terra e adubação, retirada e replantio de grama, podas de árvores, remoção de entulho, instalações elétricas, etc.

“Tudo o que não está explicitado na planilha orçamentária não foi licitado, sendo de responsabilidade e execução da prefeitura. A empresa não realizará serviços para os quais não foi contrata. Isso já estava previsto desde o início no planejamento da obra”, disse Scaduto. “Não fizemos serviços para a empresa, fizemos para nós (prefeitura)”, disse.

Para explicar os serviços, parte licitados, e que serão executados pela empresa, e os que não foram licitados e que deverão ser executados pela prefeitura, Scaduto citou a fonte luminosa da praça que não está incluída na licitação. “Nós ainda estamos definindo o modelo da fonte, se será licitada ou executada pela própria prefeitura”, disse Scaduto. “Outro exemplo é o coreto, que também não está incluído na licitação e será executado por nós”, completou Balduíno. “Enfim, tudo o que não está explicitado na planilha orçamentária (aqui) ou será executado pela prefeitura, ou feita nova licitação”, disse Scaduto.

Quanto a funcionários da prefeitura fotografados assentando tijolos e fazendo massa, por exemplo, Balduíno explicou que durante um serviço a máquina da prefeitura desmanchou uma mureta, que foi refeita pelos funcionários da prefeitura. Também os funcionários públicos estavam instalando canos e conduítes da instalação elétrica e que vai massa de cimento no ‘embolsamento’ dos canos.

Quanto a trabalhos realizados pela prefeitura no domingo, 11 de setembro, o secretário de obras explicou que, como o comércio é fechado, foram realizadas podas de árvores e retirada de galhos e entulhos. Quanto ao fato de nos últimos dias só haver funcionários da prefeitura dentro do canteiro de obras, Balduínio explicou que a empresa fez parte dos seus serviços e que, agora, a prefeitura está fazendo a sua parte para que a empresa retorne e dê sequência a obra.

Pedro Balduíno disse que a denúncia foi precipitada e que os vereadores não o procuraram antes de fazer a denúncia. “Fiquei chateado porque uma conversa deles (vereadores) comigo eu explicaria todo o procedimento e sanaria todas as dúvidas e evitaria que o caso chegasse a esse ponto”, lamentou. “Faltou respeito para comigo, com a minha pessoa. Estou no serviço público há 14 anos e todos sabem da minha honestidade, da minha sinceridade”, disse o engenheiro com os olhos lacrimejado de lágrimas.

Para o prefeito Toninho da Padaria a denúncia dos vereadores não passa de manobra política e perseguição política. “Tudo é motivo de denúncia por parte da oposição”, disse. “Eu fui vereador e entendo a posição dos vereadores, mas eu não faria o que eles estão fazendo. É muito feia a perseguição política”, disse o prefeito que reiterou as sucessivas vitórias dele na justiça e no Tribunal de Contas contra as várias denúncias de supostas irregularidades feitas contra a sua administração. “Quem tem Deus no coração e não deve, vence tudo. Trabalhamos sério e estamos procurando fazer o melhor para a população”, disse Toninho da Padaria.

NOTA DA REDAÇÃO: As declarações do prefeito e dos secretários municipais foram concedidas na tarde de ontem (21) no gabinete do prefeito, em entrevista ao jornalista SERGIO SANTOS. Entrevista solicitada pelo próprio jornalista que, dessa forma, cumpre o que determina e norteia a prática do bom jornalismo, que é ouvir os dois lados e publicar fatos, embasados em documentos e depoimentos oficiais. SERGIO SANTOS esclarece que em outras oportunidades não foi possível ouvir o prefeito e/ou secretários porque estes não quiseram conceder-lhes entrevista e nem se manifestar a cerca de outras reportagens publicada no blog. O espaço esteve, está e sempre estará democraticamente aberto e a disposição para ouvir todas as partes citadas em qualquer reportagem publicada neste informativo, bem como em qualquer outro meio de comunicação produzido e/ou publicado por SERGIO SANTOS.

Compromisso com o leitor, compromisso com a verdade.
Blog do Sérgio Santos, a serviço da informação!
No Google Plus

Sobre Sergio Santos

Jornalista, radialista e publicitário. MTB 51.754/SP.
    Comentar pelo Blogger
    Comentar com Facebook

3 comentários:

MARCÃO DO TREVO disse...

" É muito triste saber que alguns vereadores se empenham tanto em
atitudes anti-ética... sem respeito algum aos colegas de (casa) pra tentar derrubar um beneficio que esta
melhorando nossa cidade...por favor
como cidadão imploro pra vc´s que
tenham o mesmo empenho pra cuidar melhor de nossa cidade....criar ,ter novas idéias com projetos conjuntos
com seus amigos de (casa) só com união vc´s terão um resultado positivo e todos nós vamos alavancar essa cidade!"

Mineira de Pilar disse...

Oi Sergin!


Tadin de Pedrin Barduino, eli é muito sô e muito trabaiadô e ainda juda os pobri i as veia iguar noi, seis qui num sabi.
Ara qui o ceis tem mai é cunversa entre o ceis pra modi pará di briga pur nada. As veiz um didin di proza é mior qui uma danada duma briga pur dimai disnecessária.
Ceis fica mandanu essa cois lá perus homi da lei nu foru e dispoi fica cubrando pros processu anda mai rapidu. qui jeitu si tem um monti di denuncia dessa lá.
Oi Sergim aqui du ladu da minha casa otro dia a vizinha veio mi fala qui eu num sabia lava os lençor pois sempri qui eu istendia no varar ela oiava da janela dela e cumentava pro marido dela qui eu era meio porca i qui tava tudo marelado. Mai num é qui nessa hora veio a otra vizinha do otro lado e falo prela qui ela é qui era a porquin da istória modi que ela é qui num sabia era lava os vidro do vitror modi isso qui ela inxegava tudin amarelado memo. He he noi discubrimo qui a casa dela tava mai suja qui a nossa.
Vortano ao assuntu da praça eu queria pidi pro Tonho Prefeitu qui eli arrume a fonti da praça iguar era quandu eu namorava o Coroner com aquelas luis na água qui mudava di cor tuda ora e cus sapin joganu água pela boquin. Mai era pur di mai de lindo sô. Ói Tonho Prefeitu, si ocê fizé isso eu até vo pensa in num vota mai pro Sergin e vota no cê Tonho i ainda dô um beijin nessa sua testa di Cará sô.
Ai, qui vergonha, minhas neta tão chamanu eu di veia sanhada Sergin.
Mai num fiqui brabo não Sergin pois noi aqui in casa samu em vinte e seis eleitor e vai sobra voto pru cê e pra tudin dus canditadu, mai só us qui for bão modi que di batata podre e fedida noi num gasta tempu discascanu não.

O Sergin esti anu vai te disfile pra noi vê no niversario di Pilar?

Braçu pru ceis tudin, i pru Pedrin um beju naquela buchecin gordin e dois beju pra muié deli que é pur di mai bataiadora e forti.
Um recadin pru Pedrin: "Deus ajuda us bão".

marbrizolla disse...

“O pior mal da escravidão é conservar os cativos na ignorância e bruteza, pela opinião de que são assim mais dóceis, humildes e subordinados.”
( Marquês de Maricá ) Gostei da frase e resolvi compartilhar...afinal, para bom entendedor, meia palavra basta.

Postar um comentário

PUBLICIDADE