Polícia encontra carro roubado e complica situação do vendedor Rafael Toledo

Os suspeitos presos. Foto: Policia Civil/Divulgação
 A Polícia Civil localizou e apreendeu um automóvel Honda Civic “dublê” na casa do vendedor Rafael Tadeu Toledo, 25, preso no dia 30 de maio (leia aqui) com outros três homens suspeitos de participar de uma quadrilha acusada de praticar roubos e furtos em Pilar do Sul e cidades da região.

A polícia recebeu uma denúncia anônima informando que um carro roubado estava na casa de Rafael. No dia 6 de junho, Os policiais foram até o local e apreenderam o veículo, que estava com placas de Indaiatuba.

O que intrigou os policiais é que, inicialmente, não encontraram nada de errado com o carro, já que a adulteração era perfeita. Eles checaram o documento e localizaram o proprietário que informou, por telefone, que seu carro (o verdadeiro) se encontrava naquele exato momento em sua garagem, foi quando os policiais concluíram que o veículo era um “dublê”, que roda com placas de outro carro do mesmo modelo.

Após ser periciado, foi descoberta a verdadeira origem do veículo. Tratava-se de um carro Honda Civic ano 2011 roubado no dia 23 de março, último, em Sorocaba. Segundo a vítima, um motorista de 56 anos, era por volta de 23 horas e ele chegava em casa, na Santa Rosália, e quando abria o portão da garagem foi rendido por um bandido armado que anunciou o assalto. Após lhe roubar uma bolsa com documentos, talão de cheques, cinco cheques de terceiros, num total de R$ 3.356, além de R$ 3.500 em dinheiro, o ladrão fugiu levando também o carro.

Para a polícia, a apreensão do veículo roubado complica ainda mais a situação de Rafael Tadeu Toledo e reforça a tese de participação dele na quadrilha e nos roubos, furtos e assaltos praticados em cidades da região.


Rafael Tadeu Toledo. Foto: Polícia Civil/Divulgação

No Google Plus

Sobre Sergio Santos

Jornalista, radialista e publicitário. MTB 51.754/SP.
    Comentar pelo Blogger
    Comentar com Facebook

1 comentários:

Maria de Jesus disse...

Cedo ou tarde, nesta ou em outra vida, vamos colher tudo o que plantamos. Quem semeia vento, colhe tempestade. Quem impõe sofrimento ao próximo cedo ou tarde colhe a dor. Impunidade não existe, nunca existiu. Mas também não existe penas eternas. Quando nos arrependemos de verdade e consertamos nossos erros então estaremos livres do nosso próprio cárcere.

Postar um comentário

PUBLICIDADE