Priscila relembra um ano sem Marquinho, com homenagem

Priscila e Marquinho/Fotos: Arquivo de Família.

A Bíblia nos mostra que há tempo determinado para rir, chorar, plantar, colher, viver e morrer.

Hoje (13/11) faz um ano que meu querido marido Marcos Vinicius Gomes (Marquinhos) voltou para Deus. Amigo, companheiro, irmão, não diria minha metade, mais sim, eu por inteira. Ele viveu 24 anos, era muito feliz, cheio de sonhos, muitos já estava realizando, estava cursando a faculdade Fatec em Sorocaba, já trabalhava como engenheiro mecânico, em um cargo de responsabilidade na empresa Huwaei, um sonho conquistado. Muito esforçado, desde criança lutou por seu futuro, falava fluentemente Inglês, Jogava Futebol e adorava esse esporte, era um grande goleiro, São Paulino Roxo! RS. Jogava Tenis muito bem, um dos esportes que aprendeu com seu querido pai José Maria, e tinha muito orgulho disto. Tinha um coração doce, uma alegria e uma simplicidade que o enriquecia demais, gentil, educadíssimo, justo, atencioso, Homem de muita Fé e temor a Deus, bravinho... RS, carismático, disposto,.. Fecho meus olhos e lembro dele chegando do trabalho, vinha correndo pelo corredor da casa, atrapalhado, derrubando tudo, RS... Mas vinha correndo para me abraçar e falava:

- “Branquela que saudades! Obrigado Senhor!” olhando para o céu, sempre sorrindo, e eu brilhava, ele agradecia a Deus por tudo, até as coisinhas mais despercebidas... Um Homem de caráter, simplesmente inexplicável, e grande parte de toda essa delicia, (porque era delicioso viver ao lado dele) vem da sua mãe, Dona Marta por quem ele tinha muito respeito e grande amor.

Ótimo marido, pessoa e professor, aprendi muito com o Marquinhos. Hoje sei o que é a verdadeira felicidade e o verdadeiro amor. Nossa história, de certa forma continua e ela é muito bonita. A nossa união e a existência do Marcos na minha, me enriqueceu e eu sou muito grata ao Senhor meu Deus por ter permitido ser o amor da vida e na vida dele e ele o meu. A morte é muito dura, pois nada substitui quem partiu o pedaço que falta e a saudades, a nada se compara. Mas, com ela veio a “herança”, eu recebi uma família maravilhosa, calorosa, de muita fé, paz, união e de muita alegria, além do consolo de saber que Jesus me sustenta.

Lembro-me sempre das palavras de Jesus:

“ Eu sou a ressurreição e a vida,quem crê em mim, ainda que esteja morto, viverá. Quem vive e crê em mim não morrerá eternamente. Eu vim para que tenhais vida e vida em abundância.”

Eu como o Marcos, acreditamos no Pai da vida, por isso, creio na vida.

Até um dia novamente, meu 'Princeso Branquelo'.

Agradeço a Deus e a todos que vem cuidando de mim, em especial minha mãe Magali e minha sogra Marta e de todo coração ao Sergio Santos pelo espaço cedido em seu blog.

Obrigada Senhor!

Priscila Fogaça Gomes.






No Google Plus

Sobre Sergio Santos

Jornalista, radialista e publicitário. MTB 51.754/SP.
    Comentar pelo Blogger
    Comentar com Facebook

4 comentários:

Pérola Fogaça disse...

a dor existe mas maior que a dor é o amor , e a paz da vida eterna que todos nós estamos destinados ....choro muito de amor de emoção de sentimentos inexplicáveis com muita gratidão e força minha irma te amo muito ....Obrigada Senhor....

Pérola Fogaça disse...

lindos sorrisos esses sorrisos que vem da alma e sao eternos .....

rodrigo stryker disse...

uma grande pessoa sim senhor,eu tive a oportunidade de estar com ele em grandes momentos jogando futebol

L Carvalho disse...

meu amigo de infancia nao saia de casa a gente era viciado em video game saudades querido :(

Postar um comentário

PUBLICIDADE