Após ser atacada com golpes de machado, vaca é sacrificada em Pilar do Sul

PUBLICADO EM 27/07 ÀS 23h52 - ATUALIZADO EM 29/07 ÀS 19h58
Ferida, a vaca ficou agonizando até ser sacrificada.
Foto: cedida pela proprietária.
A professora aposentada M.A.B., 65 anos, teve uma surpresa na manhã deste sábado (27) ao encontrar a sua vaca sangrando e agonizando nos fundos da sua propriedade que fica na Avenida Pe. Benedito Mariano, Jardim Nova Pilar, zona oeste da cidade.

A aposentada disse que durante a noite ela e o marido ouviram latidos do cachorro e pela manhã quando foram averiguar encontraram a vaca caída, já sem força, bastante ferida.

Segundo a polícia, a vaca, que estava prenha, foi atingida com vários golpes, provavelmente de machado, no pescoço e na cabeça, inclusive um dos golpes fez saltar um dos olhos do animal.

Um veterinário foi chamado ao local e constatou que os ferimentos eram graves e que não tinha mais nada a fazer, a não ser abreviar o sofrimento do animal e sacrificá-lo.

Segundo a Polícia Militar, que registrou a ocorrência, provavelmente os meliantes queriam matar o animal e furtar a carne, mas não descarta a hipótese da crueldade ter sido feita por vingança contra a aposentada.

Após ser sedado, a vaca foi sacrificada pelo médico veterinário.

A aposentada informou nessa segunda-feira que foram furtados um casal de perú, que percebido. Ela também informou que não é a primeira vez que roubam animais em sua propriedade.

Legislação sobre maus tratos a animais
Abusos e maus-tratos contra animais configuram crime ambiental e devem ser comunicados à polícia, que registrará a ocorrência, instaurando inquérito.

A autoridade policial é obrigada a proceder a investigação de fatos que, em tese, configuram crime ambiental. A denúncia de maus-tratos é legitimada pelo Art. 32, da Lei Federal nº. 9.605 de 1998 (Lei de Crimes Ambientais) e pode ser feita em uma delegacia de polícia ou junto ao Ministério Público.

Atualmente, a Lei 9.605/88 prevê detenção de três meses a um ano e multa para maus-tratos contra animais. Mas recentemente a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara dos Deputados aprovou um projeto de lei que endurece a punição para crimes cometidos contra os animais. A proposta, que ainda deve ser votada pelo plenário, prevê pena de 3 a 5 anos de reclusão para quem causar a morte de animais. Em casos de morte por envenenamento, fogo, asfixia, espancamento, arrastamento, tortura ou outro meio considerado cruel, a pena pode subir para 6 a 10 anos de prisão. (Leia mais aqui).

Os animais silvestres, além de serem normalmente protegidos pela lei descrita acima, ainda podem ser denunciados à Polícia Florestal (onde houver) e ao IBAMA, através da "Linha Verde": 0800-618080 (ligação gratuita).

No Google Plus

Sobre Sergio Santos

Jornalista, radialista e publicitário. MTB 51.754/SP.
    Comentar pelo Blogger
    Comentar com Facebook

0 comentários:

Postar um comentário

PUBLICIDADE