Produtores e pesquisadores internacionais participam de evento em Pilar do Sul

Foto: Secom/PMPS
Nesta sexta-feira, 23 de agosto, Pilar do Sul sediou o "Dia de Campo" sobre produção de atemóia, evento integrante do V Congresso Internacional e V Congresso Nacional de Anonáceas (atemóia, pinha, graviola, etc.), que teve início no dia 19, na Faculdade de Ciências Agronômicas da UNESP, campus de Botucatu-SP.

O Congresso foi realizado pela Faculdade de Ciências Agronômicas e Instituto de Biociências da Unesp (Botucatu) em parceria com Universidad de Ciências y Artes de Chiapas, no México, Coordenadoria de Assistência Técnica Integral (CATI), Associação Brasileira de Produtores de Anonáceas (ABPA), Associação Paulista de Produtores de Caqui (APPC) e Fundação de Estudos e Pesquisas Agrícolas e Florestais (FEPAF).

As delegações de pesquisadores e produtores vindos do México, Bulgária, Áustria, Chile, Bolívia, Espanha, Holanda, Europa e de várias regiões do Brasil, foram recepcionados pela prefeita Janete Carvalho e pelo presidente, Alcides Tashiro, e diretoria da APPC (Associação Paulista dos Produtores de Caqui) no Recinto Chico Mineiro, onde foi servido um café da manhã, com destaque para o bolo de atemóia, e o almoço, com destaque para atemóia in natura e sorvete de atemóia. Também no recinto havia stands de distribuidores de defensivos e de mudas.

Atmóia: Pilar é o maior produtor do estado e terceiro do Brasil
Foto: Secom/PMPS
O Dia de Campo, parte prática do congresso, foi realizado no sítio do agricultor Julio Gocho, no Bairro Pinhal de Cima, onde os visitantes puderam conferir as formas de manejo, adubação, poda, controle de pragas e doenças, produção de mudas, colheita e embalagem da fruta, cuja produção é destinada à exportação.

O objetivo do evento, explicou a Dra. Gisela Ferreira, presidente da ABPA e professora da UNESP, foi promover a divulgação científica sobre os mais diversos temas relacionados às anonáceas, e realizar discussão de forma globalizada a respeito dos principais problemas da cadeia produtiva, com a participação da comunidade científica e produtores, sobre os mais variados temas, como “taxonomia”; “melhoramento genético”; “metabolismo secundário” e “trocas gasosas”.

Para a apresentação das palestras e mesas redondas foram convidados pesquisadores de diversos países e de instituições como Wageningen University (Holanda); University of Vienna (Áustrria); Universidad Autonoma Chapingo (México); Embrapa Cerrados; Embrapa Agorindústria Tropical; Insituto Biológico de Campinas, Unesp e USP.

Os organizadores esperam criar um círculo de debates para que produtores e a comunidade científica reflitam sobre a melhoria das técnicas de produção da cultura de anonáceas, a partir do conhecimento científico, a fim de garantir o fortalecimento da cadeia produtiva mundial e do tripé pesquisa-ensino-extensão na sua maior abrangência de estudos com a família Annonaceae.

Pilar do Sul é o maior produtor de atemóia do estado de São Paulo, e o terceiro do Brasil, e conta com cerca de 40 produtores. A área plantada é de cerca de 150 hectares com uma produção de 3.000 toneladas/ano (Fonte: Secom/PMPS).

Com informações do site FEPAF: www.fepaf.org.br

Leia mais: Pilar do Sul sedia Congresso Internacional e Dia de Campo sobre Anonáceas 


Foto: Secom/PMPS

Foto: Secom/PMPS

Prefeita Janete, Dra. Gisela Ferreira e Antonio Nunes / Foto: Secom/PMPS

Foto: Secom/PMPS

Foto: Secom/PMPS

Foto: Secom/PMPS

Agrônomo Fábio, Janete e Antonio Nunes / Foto: Secom/PMPS

Foto: Secom/PMPS

Foto: Secom/PMPS

No Google Plus

Sobre Sergio Santos

Jornalista, radialista e publicitário. MTB 51.754/SP.
    Comentar pelo Blogger
    Comentar com Facebook

0 comentários:

Postar um comentário

PUBLICIDADE