Polícia Civil prende acusado de participar de assalto a comerciante

Francisco Laurindo Vieira está preso / Foto: POLÍCIA CIVIL.
Policiais Civis de Pilar do Sul e de Salto de Pirapora prenderam nesta quinta-feira (31), em Salto de Pirapora, Francisco Laurindo Vieira, 49 anos, acusado de participação em uma tentativa de assalto a um comerciante em 2012 (leia aqui).

Na ocasião, no início da madrugada de 13 de maio daquele ano, após fechar o seu estabelecimento de lanches, o comerciante, acompanhado da esposa, seguia de Pilar para São Miguel Arcanjo quando, na rodovia Nestor Fogaça (SP-250), foi fechado por um veículo preto. Como se recusou a parar, o comerciante foi perseguido pelos bandidos que dispararam diversas vezes. Os tiros atingiram o veículo, mas ninguém se feriu.

Na época, estavam acontecendo diversos roubos e assaltos a residências, empresas e postos de gasolina em Pilar do Sul. Os bandidos agiam sempre em um carro preto ou de motocicletas e, por isso, ficaram conhecidos como a “gangue da moto” e a “gangue do carro preto”.

O Setor de Investigações Gerais (SIG) da Polícia Civil passou a investigar os casos até que, no dia 8 de outubro de 2012, prendeu três suspeitos (leia aqui). Além de Francisco, foram presos Estevam Agostinho Gomes e José Roberto Pirico, sendo que com estes dois foram apreendidos dois revólveres.

No curso da investigação, os suspeitos foram reconhecidos por algumas das vítimas. Mas, como as provas contra Francisco ainda não eram substanciais, ele foi liberado e respondia o processo em liberdade. Pirico conseguiu o relaxamento da prisão e também foi posto em liberdade. O único que permanecia preso era Estevam.

José Roberto Pirico está foragido / Foto: POLÍCIA CIVIL.
Agora, com o andamento do processo, a justiça, através da juíza Karina Jemengovac Perez, expediu um mandado de prisão contra os três, por causa da tentativa de roubo ao comerciante. 

Francisco, vulgo Fran, que é pilarense, foi preso na sua residência em Salto de Pirapora. Já José Roberto Pirico, que também reside na cidade vizinha, não foi encontrado e é considerado foragido.

De acordo com Alessandro Mendes, investigador-chefe do SIG, além da acusação do roubo ao comerciante, o trio é suspeito de integrar as gangues e de realizar outros roubos e, inclusive, foram indiciados em alguns deles.

Mendes informou que as investigações prosseguem e que outros elementos são suspeitos de integrar a mesma quadrilha.

O policial disse que o relatório da investigação, de parte dos roubos ocorridos naquele período, foi concluído e remetido para a Justiça, para o prosseguimento da ação penal.

A polícia solicita que se alguém tiver a informação sobre o paradeiro de José Roberto Pirico que denuncie pelo telefone da Polícia Civil (197), Polícia Militar (190) ou ao Disque Denúncia (181), não é necessário se identificar.
No Google Plus

Sobre Sergio Santos

Jornalista, radialista e publicitário. MTB 51.754/SP.
    Comentar pelo Blogger
    Comentar com Facebook

1 comentários:

Anônimo disse...

Parabéns aos policiais pilarenses que mesmo com essa justiça lenta continuam incansavelmente seus trabalhos. DEUS os abençoe hoje e sempre!

Postar um comentário

PUBLICIDADE