Adolescente é detido acusado de roubar farmácia no Campo Grande

A faca utilizada no roubo e o crack apreendido.
FOTO: FLÁVIO GRACIA.
Um elemento armado com uma faca assaltou uma farmácia na avenida Miguel Petrere, bairro Campo Grande, na manhã desta sexta-feira (26) por volta de 10h. Segundo o boletim de ocorrência, após ameaçar uma funcionária, o assaltante roubou R$ 92 que havia no caixa e fugiu.

A Polícia Militar foi acionada e a cabo Catarina e o soldado Garcia realizaram buscas, mas não localizaram o suspeito. Pouco depois, a faca utilizada no roubo foi encontrada abandonada na Praça João Ayub.

Como a faca era nova e estava com a etiqueta e o código de barras os policiais foram até um estabelecimento próximo onde foi informado que um indivíduo com as mesmas características do ladrão havia comprado aquela faca momentos antes.

Analisando a gravação das câmeras de monitoramento do estabelecimento os PMs identificaram o suspeito, um adolescente de 16 que já teve uma passagem por porte de réplica de arma de fogo e contra quem existem denúncias de tráfico de drogas.

O adolescente foi localizado e detido na sua residência na Santa Cecília. Durante buscas na casa do suspeito, os PMs localizaram 20 gramas de crack e as roupas que o elemento utilizava no momento do assalto.

Diante das evidências o adolescente confessou o roubo e disse que fez o assalto para quitar dívidas de droga.

Conduzido a Delegacia de Polícia, o adolescente foi autuado por ato infracional de tráfico de drogas e roubo e recolhido a Fundação Casa.
No Google Plus

Sobre Sergio Santos

Jornalista, radialista e publicitário. MTB 51.754/SP.
    Comentar pelo Blogger
    Comentar com Facebook

1 comentários:

Anônimo disse...

As vezes os sentimentos se misturam, desprezo, raiva, frustração. Desprezo por existirem seres humanos que não respeitam o espaço e a liberdade alheia, onde só o seu interessa. Raiva por ser incapaz de conseguir mudar um sistema falho e burocrático. Frustração de não se saber quando vai ser a sua vez de estar como vítima. Somo reféns de uma política corrupta e arcaica onde temos que contribuir não só com nosso trabalho mas também com o nosso sangue, é inaceitável vermos homens de bens, pais de família sair de suas casas e enfrentar numa batalha diária e desleal onde um criminoso é "de menor". O policial que se arrisca nas ruas virou chacota na boca de bandido o cidadão honesto que trabalha é considerado um "trocha". Esperar oque de uma País com valores invertidos.

Postar um comentário

PUBLICIDADE