João Hugo e outro preso ateiam fogo na cadeia e quatro ficam feridos

Cadeia de Pilar do Sul / Foto: Sérgio Santos/Arquivo/BSS.
Dois detentos atearam fogo em uma das celas da cadeia pública de Pilar do Sul na manhã desta segunda-feira (06) por volta de 8h30. Por causa da fumaça, quatro presos ficaram intoxicados e um deles precisou ser socorrido à Santa Casa, onde permaneceu internado.

João Machado Rodrigues, o “João Hugo”, 42 anos, e Pedro Mondin Junior, 32, foram autuados em fragrante acusados de serem os responsáveis pelo incêndio.

Segundo o boletim de ocorrência, após amarrarem a grade de saída da cela com fios de antena de televisão, os presos amontoaram vários colchões e atearam fogo. 

Quando perceberam as chamas, os outros quatro presos da cela X-4 começaram a gritar. Mas, quando os carcereiros foram abrir a grade, ela estava amarrada com os fios trançados, o que dificultou o salvamento dos presos.

Quando finalmente o fio foi rompido e a cela aberta a fumaça estava muito forte e quatro presos ficaram intoxicados. Um deles, Ademir de Oliveira, 40 anos, inalou muita fumaça e desmaiou, sendo socorrido pela ambulância ao hospital.

Segundo o delegado Milton Andreoli o objetivo dos dois presos era chamar a atenção da imprensa e das autoridades e forçar a transferência para outro presídio.

Durante vistoria na cela os policiais apreenderam dois espetos artesanais feitos com ferro retirado, provavelmente, da parede do teto da cela, e dois cabos de madeira pontiagudos, que os presos utilizam para ameaçar outros presos.

Os dois presos, “João Hugo” e Pedro Mondin, foram autuados em flagrante acusados de danos ao patrimônio público e tentativa de homicídio e, além de outros crimes que já respondem, responderão também por estes, só complicando as suas situações.

“João Hugo” foi preso no dia 5 de setembro, último, acusado de tentar estuprar uma criança de apenas 10 anos (leia aqui e aqui) em Pilar do Sul. O caso ganhou repercussão nacional porque uma cadela de estimação da criança avançou em “João Hugo” e evitou o estupro.

Este não foi o primeiro incêndio de “João Hugo”. Anos atrás ele foi preso acusado de atear fogo e destruir um avião na pista de pouso (aeroclube) de Pilar do Sul.
No Google Plus

Sobre Sergio Santos

Jornalista, radialista e publicitário. MTB 51.754/SP.
    Comentar pelo Blogger
    Comentar com Facebook

7 comentários:

Anônimo disse...

estes caras sao bagabundos mesmo deveria existir pena de morte no brasil , estes caras devem apodrecer na cadeia.

Anônimo disse...

falta de enfiar um cabo de vassoura no rabo, por causa tenta aquilo com uma criança e por colocar fogo da uma surra deixar sem comer para aprender

Anônimo disse...

Tem ferrar essses vagabundo mesmo
Esses lixo humano nao tem mais recuperaçao

Anônimo disse...

Certo..e...deixar dormir. Sem colchão esses vagabundos.!!!

Anônimo disse...

queimou o colchao deixa sem ainda joga um balde de agua na sela e deixa la mas tem os bostas dos direitos humanos que outros vagabundos porque pra mim quem defende estes lixos humanos sao lixos tambem vao la defender os coitadinhos a imprensa tambem caem em cima quem fica por ruim sao os responsavel pela cadeia.

Paulo Motta disse...

O João Hugo, devido a seus antescedentes criminais deveria ser transferido para um manicomio judiciário e ficar internado para o resto de sua vida, o que não pode é expor os habitantes de Pilar do Sul a esse psicopata.

Anônimo disse...

manda ele aqui pra sampa pra ve oque acontece com ele

Postar um comentário

PUBLICIDADE