Pilar do Sul já registra nove casos de dengue em 2015

Subiu para nove os casos de pessoas infectadas com dengue em Pilar do Sul no ano 2015. A informação foi confirmada Vigilância Sanitária e Epidemiológica (VISA/VE) da Secretaria Municipal de Saúde na tarde da última sexta-feira (20).

A VISA/VE a informou que sete casos são importados e outros dois podem ser autóctones, ou seja, contraídos no próprio município, mas os casos ainda estão sob investigação.

Em todos os casos de dengue a VISA realiza bloqueio no entorno das residências dos pacientes, bem como em seus locais de trabalho, com delimitação da área e de identificação e eliminação do foco do mosquito Aedes Aegypti, transmissor da doença.

A VISA pede a colaboração das pessoas para eliminar criadouros do Aedes Aegypti e evitar a disseminação da doença, o que pode causar, como em outras cidades, uma epidemia.

Célia de Toledo, enfermeira da Vigilância Epidemiológica, orienta as pessoas que apresentarem os sintomas da doença a procurar imediatamente um Posto de Saúde, de preferência o Centro de Saúde Terezinha M. Arsila (Campo Grande).

“Se a pessoa nos procurar iremos fazer todos os procedimentos de análise, para verificar se é dengue, e encaminhar para a Santa Casa já com todas os procedimentos realizados, o que facilitará, e muito, o atendimento no hospital”, disse a enfermeira.

Célia Toledo ressalta que é importante o doente procurar o Posto de Saúde e notificar que tem a doença, mesmo que tenha sido contraída e tratada em outro município, para que a Vigilância Sanitária (VISA) possa fazer as ações de bloqueio e de eliminação de focos do mosquito, no em torno da residência da pessoa infectada, para evitar que mais pessoas sejam contaminadas.

Região
Sorocaba já registra mais de 22 mil casos de dengue e seis mortes confirmadas em 2015. Salto de Pirapora registrou quase 600 casos este ano.

Dengue
A dengue é transmitida através da picada do mosquito Aedes Aegypti, que deposita seus ovos em reservatórios de água limpa e parada, como pratos de vasos de planta, garrafas, pneus velhos e até mesmo pequenas tampas como as de garrafas de vidro e pet. Com as chuvas e as altas temperaturas do verão, o mosquito encontra seu habitat perfeito para reprodução. Os sintomas mais comuns da doença são febre, dores de cabeça e no corpo. Nos casos mais graves de dengue hemorrágica a expectativa de sobrevivência é mínima.

Chikungunya
Febre Chikungunya é uma doença parecida com a dengue, causada pelo vírus CHIKV, da família Togaviridae. Seu modo de transmissão é pela picada do mosquito Aedes aegypti infectado e, menos comumente, pelo mosquito Aedes albopictus.

Seus sintomas são semelhantes aos da dengue: febre, mal-estar, dores pelo corpo, dor de cabeça, apatia e cansaço. Porém, a grande diferença da febre chikungunya está no seu acometimento das articulações: o vírus avança nas juntas dos pacientes e causa inflamações com fortes dores acompanhadas de inchaço, vermelhidão e calor local.


No Google Plus

Sobre Sergio Santos

Jornalista, radialista e publicitário. MTB 51.754/SP.
    Comentar pelo Blogger
    Comentar com Facebook

8 comentários:

Anônimo disse...

E o campo da antiga associação, foco de mosquitos da dengue e caramujo africano, não será feito limpeza?

Anônimo disse...

A tá lugares como campo de futebol da associação quadras de esporte do bonanza cemitério novo deposito de pneus da prefeitura ao lado do lixo e outros muitos lugares vão sempre passar despercebidos né se é p acaba com o foco tem que se ir direto em todos os focos não só no centro da cidade

Anônimo disse...

E ainda as pessoa de pilar do aul ta com sorte por que aqui nao ta com epedemia de dengue ja em Sorocaba ta

Anônimo disse...

e esses lugares onde estao cheio de carros velhos, onde esta cheio de focos de mosquito, rua joao ferreira de almeida, nos fundos terreno do silviao do feijão, naquele terreno do senhor edvaldo eleguim, em frente ao esquerdinha, cheio de ferro velho, onde estao os fiscais, aproveitando tambem quando se tem algum material de construção na calçada no mesmo instante chegam os fiscais dizendo que se não retirar sera multado, o que me dizem sobre esses que nao deixam material de construção mas enchem as passagem de carros velhos, pintam esse carros nas ruas consertam fazendo serviço de mecanico, porque os fiscais passam por longe destes, nao fazendo intimação para desbloquearem o local.

Anônimo disse...

aqui na luiz estevam acharam a praga da dengue na vizinha e tem uma casa abandonada na mesma rua ja faz uns 4 meses portao com cadeado nao e dificil achar algo la ja que choveu tanto e tem tranqueiras no quintal olha la pessoal da vigilancia nao faz vista grossa nao se nao tamo ferrado

Anônimo disse...

sergio moro na campestre 2tem varios visinhos aqui que nao colaboram por favor fale p vigilamcia sanitaria vim faze vizita urgente por favor

Anônimo disse...

moro na campestre 2 tem uma casa que a madeira sedeu e esta uma boa parte esta descoberta deve ter bastante água parada lá ja que esta um bom tempo fechada seria muito importante que a vigilancia sanitaria desse uma verificada a rua é lazaro pereira das neves

Anônimo disse...

O pior de tudo é que moro no Centro, tenho uma recém nascida em casa e encontrei um mosquito parecido com o Aedes. Minha esposa e minha mãe foram à VISA para verificar se realmente era o mosquito transmissor da doença. Os atendentes disseram que era o Aedes e simplesmente jogaram o mosquito no lixo e riram na cara dela falando que era pra tomar cuidado e que não tinha perigo se o mosquito não estivesse infectado. Ai te pergunto, até quando vamos continuar nesse descaso? Isso é um absurdo! No mínimo deveriam ter vindo até aqui verificar o local nas redondezas, nós fazemos nossa parte e em casa não tem lugar pra água parada, mas e nossos vizinhos?

Postar um comentário

PUBLICIDADE