Após sacar FGTS em Salto, mulher é assaltada e perde R$ 5 mil em Pilar do Sul

Uma trabalhadora rural de 33 anos foi assaltada e teve R$ 5 mil roubado na tarde desta terça-feira (28), por volta de 14h30, na Vila Claudino, em Pilar do Sul.

Ela havia sacado o Fundo de Garantia (FGTS) na agência da Caixa Econômica Federal em Salto de Pirapora e quando chegava em sua residência foi surpreendida pelos assaltantes . Um deles, o garupa, apontou um revólver e lhe tomou a bolsa.

A vítima disse que, em companhia do marido e do irmão, foi até o banco e sacou o FGTS, devido a uma rescisão trabalhista.

Quando chegou em casa, enquanto o marido e o irmão estacionavam o carro, ela ficou no portão, foi quando chegaram dois elementos em uma motocicleta preta e solicitaram informação sobre uma rua e imediatamente, um deles, apontou a arma e anunciou o assalto.

O irmão e o marido perceberam a ação, mas o bandido também lhes apontou a arma, subiu na garupa da moto e fugiu.

Além do dinheiro, na bolsa havia os documentos pessoais da vítima e um telefone celular Moto E, marca Motorola.

O irmão e o marido da vítima disseram que no pátio do banco viram uma moto com as mesmas características da utilizada pelos assaltantes, o que indica que, provavelmente, eles foram seguidos pelos bandidos desde a agência, em Salto de Pirapora.

DENÚNCIA
A Polícia solicita que se alguém souber qualquer informação que ajude localizar o celular e os documentos da vítima e identificar os assaltantes que denuncie para a Polícia Militar (telefone 190), à Polícia Civil (telefone 197) ou ao Disque Denúncia (telefone 181). A ligação é gratuita e não é necessário se identificar.

A ocorrência foi registrada na Delegacia de Polícia que já está investigando o caso. 
No Google Plus

Sobre Sergio Santos

Jornalista, radialista e publicitário. MTB 51.754/SP.
    Comentar pelo Blogger
    Comentar com Facebook

2 comentários:

Anônimo disse...

transportar grandes quantias assim de dinheiro é muito arriscado. quis economizar 7,90 de Ted teve um preju bem maior.

Paulo Motta disse...

Precisamos de leis enérgicas iguais as que existem na Indonésia, pena de morte para crimes graves e ediondos, só assim haverá redução drástica no índice de crimes iguais a esse.

Postar um comentário

PUBLICIDADE