Poste quebra e deixa região do Campo Grande sem telefone

Poste quebrou ao meio e caiu / Foto: Sérgio Santos.
Um poste de cabeamento telefônico da empresa Vivo, localizado na confluência da rua Américo Brasiliense com a avenida Miguel Petrere, bairro Campo Grande, quebrou ao meio e tombou, deixando os moradores e, principalmente, as empresas daquela região sem comunicação pelo telefone fixo.

Segundo a comerciante Alessandra Oliveira Dias, o incidente aconteceu na noite de segunda-feira, com a incidência de fortes ventos.

Segundo ela, há cerca de 20 dias eles perceberam que o poste estava rachado e comunicaram a prefeitura e a Vivo, mas nenhuma providência foi tomada.

A comerciante, que trabalha na venda de gás e água mineral, estava revoltada, assim como os demais empresários da região, porque ficou sem comunicação. “Como que eu faço pra trabalhar? Minhas vendas são quase todas por telefone. Quem vai arcar com o prejuízo que estamos tendo, não só eu, mas as demais empresas aqui?”, questionou.

Supõe-se que algum caminhão com excesso de altura na carga, como é absolutamente comum na área urbana de Pilar do Sul, pode ter colidido contra os fios e danificado o poste que, com o peso de uma placa indicativa nele acoplado, não suportou o vento e quebrou de vez.

Os fios de telefone ficaram espalhados pelo chão e foi retirado, ontem (07) pela manhã, por um funcionário da empresa Vivo, mas, até o fechamento desta notícia, o poste não tinha sido consertado e, muito menos, a comunicação telefônica reestabelecida.
O poste que quebrou fica na confluência da Américo Brasiliense com a Miguel Petrere / Foto: Sérgio Santos.


No Google Plus

Sobre Sergio Santos

Jornalista, radialista e publicitário. MTB 51.754/SP.
    Comentar pelo Blogger
    Comentar com Facebook

7 comentários:

Anônimo disse...

So uma informação e duvida, nada a ver com a noticia:
O semaforo que existe nesta avenida (Miguel Petrere) proximo ao Kaikan, existe um faixa que é proibido para em cima dela pelo motivo de ser uma faixa "proibido fechar cruzamento". Uma pergunta, neste sentido enfrente ao Kaikan, devo parar antes desta faixa ou depois desta faixa? ja que existe um espaço ainda antes da faixa de pedreste.

Anônimo disse...

para antes meu filho ..a uma faixa pra quem sai ou entra no kaikan se vc parar na primeira facha vc esta fechando a entrada ou saida de veiculo do kaikan

Anônimo disse...

Passei a tarde depois do.poste esta intalado ,pela equipe da.vivo parabens pelo trabalho
Mais me respondam uma coisa a placa de indicaçao. Vai ficar jogado no mesmo ,ou vao colocar novamente no poste ???????
Porque hoje a tarde tava no chao rsrsrs

Anônimo disse...

Concordo com vc anonimo, pra não fechar saida do Kaikan, mas quem for entrar no kaikan não pode entrar direto é contra-mão.

Anônimo disse...

OLHA EU ACREDITO QUE PODEMOS PARAR ANTES DA FAIXA DE PEDRESTE, E DEIXAR LIVRE SOMENTE A FAIXA PROIBIDO FECHAR O CRUZAMENTO, PORQUE QUEM FOR SAIR DO KAIKAN, NÃO PODE SIMPLESMENTE VOLTAR PARA TRAS, OU MESMO AQUELES QUE FOR ENTRAR NÃO PODE ENTRAR DIRETO.

Anônimo disse...

Eai Sergio Santos o que vc diz sobre esta situação de parada no semaforo, ja que teve diferença de opnião aqui??

anônimo disse...

Parar sobre a faixa"Proibido fechar o cruzamento" é infração de trânsito, previsto no CTB. Porém o condutor que vem da Rua Kinkiti Simomoto no sentido Jardim Ayub também não pode entrar na contramão de direção na Avenida Miguel Petrere, ele deverá dar a volta. Portanto os condutores podem parar sim depois da faixa "proibido fechar cruzamento".

Postar um comentário

PUBLICIDADE