Soldado Flávio Garcia volta ao trabalho na PM de Pilar do Sul

Flávio Garcia / Foto: Sérgio Santos.
Esta terça-feira, 18 de agosto, foi um dia muito especial para o soldado da Polícia Militar Flávio Garcia. É que depois de longos nove meses e dezoito dias ele voltou a vestir a gloriosa farda da PM e assumir o seu posto de trabalho na 2º Pelotão da 3ª Companhia do 40º Batalhão da Polícia Militar do Interior, em Pilar do Sul.

O ritual começou no dia anterior, quando Garcia recebeu de volta a sua arma e seus objetos de trabalho. Depois foi engraxar o coturno, limpar e engraxar a arma, passar a farda e a camisa e se preparar para o trabalho que se iniciou bem cedo, as 6h30 da manhã.

“Nem dormi direito a noite (risos), disse o soldado Garcia aos seu companheiros ao se apresentar para o trabalho. “Ansioso, mas feliz por voltar a fazer o que eu mais gosto. Tudo que eu quero é trabalhar e ser útil para a comunidade, a sociedade e minha família. Voltar para a PM é a realização de um sonho e conclusão de uma etapa da minha recuperação. É uma reconquista”, disse Garcia à reportagem do Blog do Sérgio Santos que acompanhou o início do seu primeiro dia de trabalho.

Flávio Garcia foi vítima de uma tentativa de homicídio ocorrido no início da madrugada de 30 de novembro de 2014. Por solicitação de um familiar, já que a viatura da PM estava empenhada em um acidente na Ponte Alta, Garcia foi averiguar uma motocicleta abandonada no bairro Panorama. Lá chegando, o policial encontrou a motocicleta escondida no matagal, averiguou e não viu ninguém. Assim que desceu do seu carro particular para anotar a placa, três elementos saíram da mata e, um deles, disparou um tiro de espingarda contra o policial, que estava de folga e, portanto, sem farda. O tiro acertou em cheio o rosto de Garcia que, para não ser executado, se fez de morto. Cerca de 100 chumbos se alojaram na cabeça de Garcia. Um desses chumbos perfurou o seu olho esquerdo, outros deformaram nariz e face. Garcia foi socorrido a Santa Casa e, em estado grave, transferido ao Hospital Regional em Sorocaba, onde permaneceu em coma induzido durante cinco dias. Ao todo ele permaneceu 24 dias internado.

Garcia perdeu a visão do olho esquerdo, teve lesões no direito e quase ficou cego, mas após várias cirurgias e tratamento, o soldado recuperou a visão do olho direito. Ele passou também por cirurgia plástica, para reconstrução do nariz e face e ainda terá que realizar mais uma cirurgia plástica, e ganhou uma prótese do olho esquerdo.

“O momento mais difícil? Foi quando acordei, sem enxergar absolutamente nada, e ainda fiquei sabendo que tinha perdido a visão o olho esquerdo e corria o risco de perdeu a do direito. Tive medo de não enxergar e de nunca mais poder ver o rosto do meu filho, tive muito medo”, recorda Garcia.

“O melhor momento? Foi quando voltei a enxergar. Passei 30 dias sem enxergar nada. Quando voltei a ver, mesmo que um pouco, porque a visão estava muito embasada ainda, foi muita alegria, porque os médicos já haviam me alertado da possibilidade de não mais enxergar. Dai quando eu vi a luz, a claridade, e vulto de pessoas tive a certeza que voltaria a enxergar. Nunca perdi a fé que Deus ia me conceder essa vitória”.

O incidente com o policial comoveu a cidade. No hospital Garcia era informado pelos seus familiares o que estava acontecendo, da repercussão dos fatos e do apoio e manifestações de carinho das pessoas. “Isso me fortalecia. Dava-me forças para lutar e aumentava a minha confiança”, disse.

“Eu agradeço a todos que de alguma forma contribuíram, e contribuem, com a minha recuperação, pelas manifestações de carinho, das orações, de pessoas que eu nem conhecia e que se sensibilizaram comigo e eu só tenho a agradecer”, disse Garcia.

“Não me arrependo de nada que fiz. Como policial, sou amado por muitos e odiado por outros. Tudo o que fiz foi buscando o melhor pra mim, para a sociedade, para a minha família e para as pessoas que eu gosto. E vou ser sempre assim”.

Com relação aos seus algozes, Garcia disse não guardar qualquer mágoa, ou ódio. E que espera que a justiça seja feita, de acordo com a lei. “Entrego nas mãos de Deus”.

Como perdeu a visão de um olho, Garcia foi liberado para o trabalho, mas com restrições. Ele só poderá, por enquanto, realizar serviços internos e administrativos da PM, como no CAD – Central de Atendimento e Despacho, no escritório do destacamento, no rádio e no atendimento do telefone de emergência 190. Ele passará por outras avaliações para poder ser liberado para o trabalho e patrulhamento externo.

Nestes meses, afastado da PM, o salário de Garcia reduziu consideravelmente, já que o policial na ativa tem várias gratificações e adicionais que afastado não recebe. Além disse, ele teve gastos com remédios, médicos e óculos, o que lhe ocasionou dificuldades financeiras. “Tudo que eu quero agora é sanar as dificuldades e trabalhar”.

Garcia atendendo a população pelo 190, em seu primeiro dia de trabalho / Foto: Sérgio Santos.

Soldados Luciano, Alexandre, cabo Claudinei, Garcia e soldado Gonçalves / Foto: Sergio Santos.

Descontração com os companheiros de trabalho / Foto: Sérgio Santos.

No Google Plus

Sobre Sergio Santos

Jornalista, radialista e publicitário. MTB 51.754/SP.
    Comentar pelo Blogger
    Comentar com Facebook

6 comentários:

Anônimo disse...

Isso ai Garcia...Deus estava a todo tempo te segurando em teus bracos ele nunca te abandonou pois vc eh um grande filho querido...o Pai eterno estara sempre te olhando e cuidando de vc pode ter certeza....vc esta sempre nas minhas oracoes...te admiro muito guerreiro...volta as ruas logo pra ajudar seus companheiros a cuidar de nos....

Anônimo disse...

Parabéns vc é um grande guerreiro, que Deus continue te abençoando sempre e que essa sua volta seja mais uma vitória na sua vida, pois Deus estara sempre contigo forças pois sua fé é muito grande Parabéns seja bem vindo novamente Deus no comando sempre amigo♥

Anônimo disse...

Parabéns Garcia, a vida é feita de batalhas, não devemos esmorecer e confiar sempre em nosso pai maior, que nos guia e nos ilumina a todo instante, parabéns a sua volta a corporação. Júlio C. Correa

Anônimo disse...

Tente!
E não diga que vitória está perdida,
Se é de batalhas que se vive a Vida.
Tente outra vez!
#ForçaGarcia

Anônimo disse...

parabens... que DEUS CONTINUE CUIDANDO DE VOCE NESTA NOVA BATALHA.. PRECISAMOS DO SEU TRABALHO

Unknown disse...

Que Deus possa te abençoar cada dia mais e saiba que a glória da segunda casa será maior que a da primeira

Postar um comentário

PUBLICIDADE