Moradores de Sarapuí fazem protesto contra demissão de 144 servidores públicos

Servidores em protesto / Fotos: Divulgação.
Moradores do município de Sarapuí realizaram na última quinta-feira (17) um protesto contra as demissões de 144 servidores públicos municipais, concursados.

A decisão de demiti-los partiu da atual gestão do prefeito Fábio Holtz (PSDB) que acatou recomendação do Ministério Público, da comarca de Itapetininga, que apontou diversas irregularidades no concurso público realizado no ano 2011 na gestão do ex-prefeito Ari Vieira da Silva (PV).

Segundo o MP, que pediu a anulação do concurso, existem denúncias de prática de nepotismo. Conforme inquérito da promotoria, três parentes do ex-prefeito foram admitidos por meio do certame, além de uma vereadora em exercício na época e outro familiar de um dos integrantes da comissão organizadora. 

Os servidores não concordam com a decisão sumária de demitir todos os 144 e defendem que uma investigação seja feita e que apenas os culpados de cometer, ou serem beneficiadas com as supostas irregularidades, sejam penalizados.

Outra questão que eles discordam é que, dentre os 144 servidores, existem servidores que já eram concursados à época, que prestaram o concurso para um novo cargo e que também serão demitidos. No entender deles, servidor nessa situação deveria voltar ao cargo que ocupavam no período anterior ao concurso de 2011.

Desde o dia 26 de agosto a Prefeitura de Sarapuí, acatando a recomendação do Ministério Público, está exonerando os servidores que foram admitidos pelo aludido concurso.

Segundo uma servidora, ouvida pelo Blog do Sérgio Santos, os servidores foram informados que “seriamos dispensados sem nenhum direito trabalhista, realmente com uma mão na frente e outra atrás”, disse. “Porque todos os 144 vão pagar por erros que não cometerem?”, questionou. 

A servidora disse que eles estão recebendo apoio do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Pilar do Sul, Sarapuí, Tapiraí e São Miguel Arcanjo, e que já ingressaram com ações judiciais contra a medida. Alguns deles conseguiram uma liminar para permanecer nos cargos, mas ela foi cassada pela administração do prefeito Fábio Holtz e as demissões continuam.

Por causas dessas e outras contradições no processo, explica a servidora, foi que eles decidiram sair as ruas e protestar, demonstrando todas as suas indignações.

Desfesa

O prefeito Fábio Holtz disse que todas as supostas irregularidades aconteceram na gestão anterior e o processo, que agora culminou com as demissões, vem desde antes da sua gestão e que, apenas, está cumprindo a recomendação do Ministério Público.

Leia e assista aqui a reportagem da TV Tem sobre esse caso

Fotos: Divulgação.







No Google Plus

Sobre Sergio Santos

Jornalista, radialista e publicitário. MTB 51.754/SP.
    Comentar pelo Blogger
    Comentar com Facebook

2 comentários:

Anônimo disse...

Boa noite! acredito que a justiça Divina não vai falhar, conheço muitas pessoas que passarão honestamente, e não deveriam ser culpadas por erros de outros, que mande embora as pessoas que foram citadas então!

Anônimo disse...

Absurdo isso. Só no Brasil mesmo. Os bons são tratados no mesmo nível que os maus... Acredito que teria solução alternativa, mas é mais simples mandar todo mundo embora e pronto. Assim o atual prefeito poderá fazer um "novo" concurso e quem sabe dessa vez os parentes dele passam né... #ficaadica

Postar um comentário

PUBLICIDADE