Mulher é presa ao tentar descontar cheque adulterado no Banco do Brasil

A mulher é acusada de estelionato / Foto: Sérgio Santos.
Por volta das 13h30 desta quinta-feira (17) a Polícia Civil prendeu Letícia Novak Vicentim, 26 anos, acusada de falsidade ideológica e estelionato.

Segundo a polícia, utilizando um documento falso, a mulher tentou descontar um cheque adulterado no valor de R$ 4.950 na agência do Banco do Brasil da rua Cinco de Novembro e transferir o valor para outra conta.

Como o valor era alto e a mulher desconhecida, o funcionário desconfiou e ligou para o titular do cheque, um empresário de Pilar do Sul, que negou que o houvesse emitido.

A mulher, que havia se identificado como Fábia de Araújo Dantas, percebeu que o golpe não estava dado certo e quis deixar a agência, mas foi impedida pelos seguranças.

A polícia foi acionada e imediatamente os agentes José Aparecido e J. Alves se dirigiram para a agência e detiveram a mulher, que foi conduzida a Delegacia onde revelou o seu verdadeiro nome.

De acordo com a polícia, o cheque tem evidências de que é falsificado e que tanto o banco, como o titular, não o reconhece. O cheque passará por perícia para comprovar a suposta adulteração.

A polícia acredita que a mulher, que já tem passagem por furto, não agiu sozinha e que tinha comparsas do lado de fora da agência, mas que fugiram ao percebeu que o golpe deu errado.

No celular da suposta estelionatária, a polícia encontrou imagens de outros dois documentos de habilitação (CNH) com fotos dela, mas com nomes diferentes.

A polícia descobriu que na manhã de hoje a mulher, que reside em São Paulo, esteve na cidade de Jumirim-SP e acredita que ela pertença a uma quadrilha especializada em adulteração de cheques e de cartões de crédito e que saem para o interior para sacar dinheiro e fazer compras acreditando que, por serem cidades tranquilas e de população pacata, poderão consumar os seus crimes.

A ocorrência foi registrada pelo delegado de plantão Dr. Oscar Garcia Machado Junior e a mulher foi indiciada por falsidade ideológica e estelionato, crimes inafiançáveis, e recolhida ao presídio feminino de Votorantim.

A polícia informou que no curso do inquérito policial que será instaurado o homem para quem Letícia Novak Vicentim tentava transferir o dinheiro também será investigado. 
No Google Plus

Sobre Sergio Santos

Jornalista, radialista e publicitário. MTB 51.754/SP.
    Comentar pelo Blogger
    Comentar com Facebook

2 comentários:

Anônimo disse...

Belo trabalho. Devagar a polícia vai varrendo os vagabundo da sociedade. Vivemos num país em que as coisas não são fáceis para ninguém. Se todos pensassem em trabalhar pode ter certeza que viveríamos num Brasil bem melhor!!

Anônimo disse...

ADULTERAR CHEQUES PARA PODER DESCONTAR VALORES A MAIS,VÃO TRABALHAR SEU CRETINOS DESONESTOS.

Postar um comentário

PUBLICIDADE