Temporal causa estragos e transtornos na cidade e na zona rural

Galho caiu e obstruiu estrada no Caxangá / Fotos: Defesa Civil.
O temporal que atingiu Pilar do Sul no início da tarde deste sábado (12) causou estragos na cidade e na zona rural. A forte chuva, seguida de vendaval, assustou os moradores.

A Coordenadoria Municipal da Defesa Civil registrou ocorrências de queda de árvores no bairro Caxangá e de um bambuzal no bairro do Pombal, ambos na zona rural.

Na área urbana o vento danificou uma das barracas da Festa da Paróquia Nossa Senhora do Pilar, no Jardim Nova Pilar. No Jardim Pinheiro a enxurrada arrastou pedra e lama para o meio da rua e, parte dela, invadiu uma oficina e três residências.

Durante o temporal um raio danificou uma rede de alta tensão no Jardim Ayub e causou uma pane no sistema elétrico da subestação da Elektro. O incidente deixou a cidade sem energia elétrica por mais de quatro horas (aqui).

Existe a informação que desde o temporal as regiões do Jardim Nova Pilar (zona oeste) do Jardim Pinheiro (zona norte) estão sem o abastecimento regular de água potável da Sabesp.

Segundo a Defesa Civil a chuva foi curta, mas intensa e acompanhada de vendaval, que durou cerca de uma hora. Durante o período choveu cerca de 45mm.

Equipes da prefeitura e da Defesa Civil trabalharam durante toda à tarde para remover árvores e destroços e desobstruir as estradas e ruas e amenizar o problema que foi atípico em nossa cidade.

O prefeito em exercício Angelo Paiotti (PTB) acompanhou toda a operação e prestou assistência e orientações as vitimas.

Apesar dos transtornos, não há informações de feridos ou desabrigados.

Fotos: Coordenadoria Municipal de Defesa Civil de Pilar do Sul
Uma barraca foi danificada na Festa da Igreja do Jardim Nova Pilar.

No bairro do Pombal um bambuzal caiu sobre a estrada.

Córrego quase transbordou e a rede de água ficou danificada.

Enxurrada levou lama para uma rua próxima ao Córrego do Araújo.

No Jardim Pinheiro pedras foram arrastadas para o meio da rua.

Funcionários da prefeitura trabalharam durante toda a tarde para consertar os estragos.

Funcionários da prefeitura trabalharam durante toda a tarde para consertar os estragos.

No Google Plus

Sobre Sergio Santos

Jornalista, radialista e publicitário. MTB 51.754/SP.
    Comentar pelo Blogger
    Comentar com Facebook

5 comentários:

Anônimo disse...

Todos as ocorrências acima citadas são decorrência de desastre natural exceto uma, a do jardim pinheiro, que já é descaso, sempre quando chove a mais de ano é mesma coisa, obra parada da CDHU não tem sistema de escoamento de agua oque eleva a quantidade de agua lançada na via publica levando tudo que vê pela frente, até carro já correu na enxurrada naquele lugar, sei porque ajudei a socorrer na ocasião, precisa tomar medidas que resolvam aquele problema por definitivo, não basta resolver momentaneamente, eu faço um desafio, na próxima chuva que nem seja tão forte como a de hoje a darem uma passadinha por aquele local e ver como esta a situação. BASTA.

Anônimo disse...

Pinheiros sem água desde ontem...

Anônimo disse...

Concordo plenamente com a pessoa acima moro aqui na Pinheiros e quando chove ninguém passa nessa rua com enxurrada isso já faz tempo...e Essas pedras q rodaram São gambiarra da prefeitura q nada fazem pra resolver a rua ja esta danificada com tanta água vao esperar algum carro afundar...fora a agua q eles reteram fazendo uma piscina enorme para a dengue mto aBsurdo....basta mesmo

Alexandre Cristian disse...

Esse do jardim pinheiros já é falta de vergonha da prefeitura, pois é só pegar o engenheiro que existe na prefeitura e ele analisar que fazendo um boeiro que o poblema será quase resolvido e falta de pensar pois eu moro perto e toda vez que chove e a mesma coisa.

Anônimo disse...

pode ter certeza que na proxima chuva vai descer agua,barro e pedra de novo ,pois eles apenas fizeram umas valetas que não vão resolver nada.Assim que as bacias encherem ,vai jorrar água fora de novo.O que tão fazendo lá e só tampar o sol com a peneira.

Postar um comentário

PUBLICIDADE