Incêndio criminoso no depósito de pneus da Prefeitura, no bairro Avaré

Fotos: Sérgio Santos.
Um incêndio no depósito de pneus inservíveis da Prefeitura, com características de ter sido provocado por algum ato de vandalismo, deu muito trabalho para ser debelado.

O depósito fica localizado no bairro Avaré, na zona rural, e é utilizado pela Prefeitura, borracharias e revendedores para descarte de pneus velhos.

O incêndio teve início por volta de 10h. Havia sinais de marca de pneus evidenciando que alguém esteve com um veículo momentos antes no local e ateou fogo nos pneus.

O receio era que o fogo se alastrasse e atingisse as plantações de eucalipto vizinho ao depósito, o que poderia deixá-lo em controle e com proporções inimagináveis.

Mas, depois de quase duas horas de muito trabalho, os funcionários da Prefeitura, com apoio de um caminhão pipa do Disque Água Máximo, conseguiram debelar o fogo.

No Google Plus

Sobre Sergio Santos

Jornalista, radialista e publicitário. MTB 51.754/SP.
    Comentar pelo Blogger
    Comentar com Facebook

6 comentários:

Anônimo disse...

SERGIO, OS PNEUS FICA EM LUGAR ABERTO JUNTANDO ÁGUA?

Sergio Santos disse...

Sim... há 20 anos existe este depósito onde as borracharias, oficinas e revendedores descartam os pneus velhos... Antes uma empresa vinha buscar os pneus para reciclagem... Atualmente NENHUMA empresa se interessa mais pelos pneus e eles estão se acumulando.

Quanto ao mosquito da dengue ele percorre um raio de 200 metros do criadouro (onde ele nasceu) e o depósito fica a 10 km da cidade... Então os mosquitos de lá, ficam lá.

Anônimo disse...

Estes mesmos pneus não podem ser transformados em massa asfaltica para a cidade ?

Anônimo disse...

Estes mesmos pneus não podem ser cedidos a fabricas e convertidos em massa asfaltica para o municipio. Vejam exemplo: http://globoplay.globo.com/v/1943829/

Maita disse...

Dizer que o mosquito atua em um raio de 200 metros é no mínimo estranho. Se fosse assim a situação não estaria calamitosa pelo país. Seu raio de “caça” fica em torno de 200 metros, mas um local como este é um “laboratório de desenvolvimento” para o mosquito. Rico em depósitos para água parada, permitindo constante procriação. O local mereceria maior atenção. Além da disso, o mosquito pode abrigar-se em meios de transporte, e chegar até a cidade A chamada dispersão passiva.
O país paga pela sua inanição frente à tecnologia. Os pneus poderiam ser utilizados para um número enorme de atividades. Dês das mais simples, como acessórios para brinquedos infantis, passando por delimitadores de pistas para esporte à motor, como motocross, bicicross, rallies diversos e kart, até usos bem mais inteligentes, como manta isolante para telhados de construções populares, pavimento para pistas de caminhada ou ainda, componente para grama sintética. Mas não, vamos jogar todos ali e ver no que dá.

Anônimo disse...

Falta vontade politica tanto da população (que anda de carro) que não cobra, quanto das "autoridades" em querer resolver o assunto. Ou seja, todos somos culpados e deveríamos ajudar a resolver os problemas e não apenas deixar para as "autoridades".

Postar um comentário

PUBLICIDADE