Adolescentes são apreendidos após tentativa de assalto a supermercado

Os assaltantes utilizaram um simulacro feito de arco de serra.
Dois adolescentes de 14 e 17 anos foram apreendidos acusados de tentar assaltar um supermercado na tarde desta segunda-feira (02), por volta de 15h30, no bairro Santa Helena, em Pilar do Sul.

Segundo o boletim de ocorrência, dois indivíduos, um deles simulando portar uma arma de fogo sob a blusa, adentraram o estabelecimento e anunciaram o assalto.

A funcionária que estava no caixa se assustou e gritou, despertando a atenção dos demais funcionários. Ato contínuo, os meliantes fugiram, sem nada levar.

A Polícia Militar foi acionada e os soldados Luciano e Sara foram para o local. Com as características dos suspeitos, os PMs saiam em diligência e, em uma rua próxima, os localizaram. Eles ainda tentaram fugir, mas foram detidos e confessaram a tentativa de assalto.

A arma que eles simularam portar era na verdade um simulacro feito a partir de um cabo de arco de serra (segueta), ferramenta utilizada para cortar ferro, e foi apreendida pela polícia.

A dupla foi conduzida a Delegacia onde o delegado Milton Andreoli lavrou o boletim de ato infracional de tentativa de roubo. Os adolescentes foram conduzidos ao Fórum e apresentados ao Juiz, que determinou a apreensão deles na Fundação Casa.
No Google Plus

Sobre Sergio Santos

Jornalista, radialista e publicitário. MTB 51.754/SP.
    Comentar pelo Blogger
    Comentar com Facebook

4 comentários:

Cleber Camargo disse...

Infelizmente estamos vivendo em uma sociedade a qual somos presos em nossos lares e nossos locais de trabalho, muitos irão culpar a falta de emprego, as leis que "passam as mão na cabeça do menor infrator", mas esquecem que o principal problema pra esses fatos ocorrerem, está no lar, na falta de diálogo entre pais e filhos, muitos esquecem deles, e eles procuram no "mundão" uma forma de sobreviver, não o cotidiano, e sim o vicio, pq vamos e convenhamos, assaltar pra que? Comprar roupas de marca? Ostentar? Sei que não é para isso e muitos sabem, não tenho medo de dizer e nem de esconder que fui usuario de drogas, sou sim a favor da legalização da maconha, e sei tbm que querendo ou nao, é o que move o trafico hj no Brasil inteiro, mas ainda permaneço na linha de raciocínio inicial, a falta de dialogo entre pais e filhos que gera esses tipos de atitude.... Mudar a lei nao vai mudar o conceito de familia, mas mudar o conceito de familia pode sim mudar as direções do mundo atual.

Léo disse...

A pura verdade, é que estamos passando por um momento político, econômico e social complicado. A crise Política atinge nossas lideranças que não tem condições mínimas para gerir a máquina pública. A crise econômica traz consequências que são terríveis a sociedade, como o desemprego e desvalorização salarial. Sem emprego o adolescentes partem para o crime! A crise social é desencadeada pela duas crises, econômicas e políticas, as pessoas partem para o crime até para sobreviver, o que não justificável. Precisamos de Gestores de Seres Humanos, que lutam para melhorias na área social, gerando emprego e renda, diminuindo a criminalidade e a violência nas ruas. É necessário dar dignidade ao povo brasileiro, por que pessoas com brio no rosto, não aceitam esmolas mascaradas em forma de subsídios, mas desejam trabalho e renda para alavancar o nosso país. É assim que Japão cresceu após o desastre de Hiroshima, é assim que os nortes-americanos fazem para dominar todos os países do mundo, o caminho é esse, trabalhando, vamos alcançar.

Anônimo disse...

Bom dia caros leitores! Louvável o conceito do primeiro comentário: a desestruturação da familia! Também acho esse o ponto crucial; com educação se muda o mundo!!! E isso se inicia no seio familiar. No segundo comentário, o foco é a incompetência e corrupção demasiada dos nossos governadores em geral, que resulta nas crises diversificadas das quais somos vítimas, como nunca, nos dias atuais....

Isso tudo é muito bonito e correto, tem que ser feito, iniciado, mas traria resultado a longo prazo....

Agora pegassem esses dois projetos de vagabundo e desse uma bela surra de tala (os mais velhos certamente lembrarão), teria certeza que o resultado seria bem melhor... mas beeem melhor mesmo! E a lei deveria permitir.... pois certamente a educação tem que ser dada com conversas e exemplos, mas em casos extremos como esses, com surra mesmo. Se fossem meus filhos, acredito que não fariam isso, mas se fizessem eu não pensaria duas vezes em lhe dar esse tipo de corretivo, quantas vezes fossem necessárias.

Ouço muito as histórias dos mais velhos, e era assim no passado, e funcionava! E a familia era mais estruturada, unida, e o respeito reinava, por bem ou na marra....rsrs

Nunca apanhei do meu pai, mas quando aprontava, ele me repreendia com o olhar, e só com aquele tipo de olhada eu morria de medo....porque além do respeito e admiração que eu sempre tive por ele, eu sabia que se não obedecesse, eu apanharia.

Áh, na minha casa tinha uma tala pendurada na parede....rsrs

Simples assim.

Moises Oliveira disse...

...na reportagem não está os nomes dos indivíduos...mas esta bom!

Postar um comentário

PUBLICIDADE