Banco do Brasil apresenta Plano Safra 2016/2017 em Pilar do Sul

Dos R$ 91,8 milhões de crédito que circula em Pilar do Sul, o BB é responsável por 64% e destina cerca de R$ 22 milhões ao agronegócio
Foto: Sérgio Santos.

O Banco do Brasil lançou em todo o país nesta terça (05) o Plano Safra 2016/2017. O total de crédito disponível pela instituição para a agricultura empresarial e familiar será de R$ 101 bilhões para custeio, comercialização e investimento agropecuário.

Do total de crédito disponível, R$ 10 bilhões serão destinados a empresas e R$ 91 bilhões para crédito rural a produtores e cooperativas. Agricultores familiares terão R$ 14,6 bilhões, médios produtores R$ 15,3 bilhões e a agricultura empresarial R$ 61,1 bilhões. A contratação está liberada desde o dia 1º nas agências do Banco do Brasil.

Em Pilar do Sul, o Banco do Brasil reuniu empresários e produtores rurais para apresentar o plano. No evento, que teve a presença da prefeita Janete Carvalho, o gerente geral Paulo Gonçalves, o gerente de relacionamento Wilson Santos, responsável pela carteira agrícola, e a equipe do BB explicaram o plano, dirimiram dúvidas e se colocaram à disposição para prestar orientação e assistência técnica.

Eles explicaram que o aumento das taxas de juros, comparadas com o ano passado, não tiveram um aumento significativo e que no Pronaf, por exemplo, as taxas variam entre 2,5% a 5,5% ao ano. A linha de crédito Pronamp e para investimentos as taxas variam entre 7,5% a 8,5% ao ano. O teto de crédito para cada produtor no Pronaf saltou de R$ 200 mil para R$ 250 mil, para custeio, e de R$ 300 mil para R$ 330 mil para investimento. No Pronamp o teto disponível é de R$ 780 mil, para cada produtor.

As linhas de crédito disponíveis no Banco do Brasil são: Pronamp (Programa Nacional de Apoio ao Médio Produtor Rural), Pronaf (Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar), Pronaf Mais Alimentos, ABC (Programa Agricultura de Baixo Carbono), Armazenagem (Programa de Construção e Ampliação de Armazéns), Inovagro (Programa de Incentivo à Inovação Tecnológica na Produção Agropecuária), Moderfrota (Modernização da Frota de Tratores Agrícolas e Implementos Associados e Colheitadeiras (Moderfrota), Empresas do Agronegócio.

No total, o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, do governo federal, vai disponibilizar através do BB e de outros bancos R$ 185 bilhões em crédito para a agricultura e a pecuária no Plano Safra 2016/2017. Segundo o anúncio, 93% dos recursos apresentam taxas de juros controladas, que podem chegar a, no máximo, 12,75% ao ano.

O Banco do Brasil é responsável por mais de 60% dos financiamentos do sistema nacional de crédito rural e o agronegócio responde por 21,5% de toda a carteira de negócios da empresa.

Wilson Santos explicou que Pilar do Sul consome R$ 91,8 milhões em crédito ao ano e que o Banco do Brasil é responsável por 64% desses empréstimos, que corresponde a R$ 58,7 milhões, sendo que R$ 22,1 milhões são destinados ao agronegócio. O restante são empréstimos pessoal, consignado e empresarial.

Outra linha de crédito importante apresentada no evento é o FEAP (Fundo de Expansão do Agronegócio Paulista). Desenvolvido pelo BB em parceria com o governo do estado de São Paulo, o programa Pró-Trator disponibiliza recursos a juro zero para compra de tratores, equipamentos e implementos agrícolas.

O Banco do Brasil fica localizado na rua Cinco de Novembro, 263 – centro. Telefone: 15 3278-1511
Foto: Sérgio Santos.
No Google Plus

Sobre Sergio Santos

Jornalista, radialista e publicitário. MTB 51.754/SP.
    Comentar pelo Blogger
    Comentar com Facebook

0 comentários:

Postar um comentário

PUBLICIDADE