Pilar do Sul celebra neste sábado seu 80º aniversário com atividades cívicas e culturais

Neste sábado, 5 de novembro, Pilar do Sul celebra o seu 80º aniversário de emancipação política e administrativa, conquistada no ano de 1936. Para comemorar a data, a Prefeitura e a Câmara Municipal realizam eventos cívicos e culturais e sessão solene.

A programação começou na segunda-feira (31) com exposição 'Arte na Praça' e oficinas culturais de viola caipira, na segunda (31), e de dança gaúcha na quarta-feira (1), ambas na Praça Pe. Luiz Trentine.

Na quinta-feira (03) a Câmara Municipal realizou sessão solene, alusiva ao 80º aniversário da cidade, onde foram concedidos títulos de cidadão pilarense a Maria Cecília Borges Saraiva, Reinaldo Gonçalves e Ricardo Izar Junior, e de cidadão benemérito a Carmencita Pereira Carvalho e João de Faria, além da honraria do mérito desportivo (Medalha Macalé) ao esportista José Aparecido de Moraes Rosa (Esquerdinha).

Ontem, sexta-feira (4) na Praça Central, aconteceu diversas atividades culturais, exposição de artesanatos, atividades do ‘Novembro Azul’ (campanha de prevenção ao câncer no homem) e apresentação do Projeto Guri no Salão Pio X.

Hoje (5), dia do aniversário, a partir das 8h, na Praça Cel. Fernando Prestes e no Salão Pio X, haverá os atos solenes de hasteamento das bandeiras e apresentações cívicas das escolas municipais. A tarde, a partir das 13h, na Praça Central, haverá Tarde de Lazer; as 19h30 missa na Igreja Matriz (centro); e as 21h apresentação da Banda Lira Pilarense no Salão Pio X com o espetáculo ‘Bagunçando o Coreto’.

Outro evento que marca as celebrações do aniversário da cidade é a tradicional Festa do Peão e Prova do Laço de Pilar do Sul, que acontece de 4 a 13 de novembro no recinto do CTC (Centro de Tradições Campeiras). Na primeira semana (4, 5 e 6) haverá rodeio, com montarias em touros, provas campeiras e dos 3 tambores, além de bailão todas as noites. Na segunda semana, dias 11, 12 e 13 acontecerá as provas do laço comprido e campeiras.

Curiosidade

Pilar do Sul comemora dois aniversários. O primeiro de fundação da “Vila do Pilar”, ocorrido em 11 de maio 1877, e o segundo de emancipação política e administrativa, ocorrido 59 anos depois, em 5 de novembro de 1936.

Antes de conquistar a sua autonomia definitiva, Pilar do Sul passou por instabilidades políticas. A então vila do município de Sarapuí conquistou a sua primeira emancipação em 12 de maio de 1891. 43 anos depois, em 1934, com dificuldades para se desenvolver, Pilar perdeu a condição de município e passou a ser uma vila de Piedade. Dois anos depois, em 1936, reconquistou a sua autonomia, que agora completa 80 anos.

História

A história de Pilar do Sul começa em 1850, quando tropeiros, caçadores e mineradores passavam pela cidade à procura de metais preciosos. Famílias de Minas Gerais vieram à cidade e utilizavam o local, conhecido pelas pedras usadas para pilar a carne, um dos motivos para a cidade chamar-se Pilar. O pilar também era usado para curtir couro dos animais caçados. O local também ganhou esse nome graças à religiosidade das famílias mineiras, que tinham grande devoção a Nossa Senhora do Pilar, uma Santa Espanhola.

Em 1865, o tenente Almeida adquiriu uma sesmaria na região e trouxe escravos para montar uma fazenda agrícola e, em seguida, ergueu uma pequena capela em homenagem ao Bom Jesus do Bonfim, o qual era devoto. Em 1868, o tenente doou um terreno para a Paróquia da Diocese de Sorocaba. Em 1877, João Batista Ribeiro, com autorização do Bispo da época, fundou a Vila de Pilar elevando-a a categoria de Paróquia, por lei Providencial. Em 12 de maio de 1891, por meio de um decreto, a vila se tornou município. No dia 20 do mesmo mês instalaram uma intendência nomeando Euzébio de Moraes Cunha como primeiro prefeito de Pilar.

O município enfrentou muitas dificuldades para se desenvolver durante o século XX. As precárias estradas e pouco desenvolvimento da agricultura causou a estagnação e resultou na perda de autonomia política, tornando-se então, distrito do município de Piedade, em 1934.

No dia 5 de novembro de 1936, Pilar reconquistou sua autonomia e voltou a ser município.

Em março do ano seguinte, Eugênio Theodoro Sobrinho tomou posse como primeiro prefeito eleito. No mesmo ano, a Câmara de vereadores aprovou uma lei que doava lotes a todos que quisessem construir prédios de qualquer natureza. Em 1944, o município passou a ser chamado de Pilar do Sul.


No Google Plus

Sobre Sergio Santos

Jornalista, radialista e publicitário. MTB 51.754/SP.
    Comentar pelo Blogger
    Comentar com Facebook

0 comentários:

Postar um comentário

PUBLICIDADE