Por matar Dito Patinha, ‘Seo Aluízio’ é condenado a seis anos em regime aberto


O réu Aluízio Celestino houve a sentença preferida pelo juiz Ricardo Augusto / Fotos: Sérgio Santos.
O aposentado Aluízio Celestino da Silva, 77 anos, foi julgado culpado pelo crime de homicídio cometido contra o motorista-carreteiro José Benedito Pinheiro dos Santos, o 'Dito Patinha', 50, e sentenciado a cumprir uma pena de 6 anos de reclusão, em regime inicial aberto.

A sessão do Tribunal do Júri foi realizada nesta quinta-feira (22) no auditório da Câmara Municipal e presidida pelo Dr. Ricardo Augusto Galvão de Souza, juiz da comarca de Pilar do Sul.

A defesa do réu foi exercida pelo advogado Dr. Rodrigo da Silveira Camargo, e duas assistentes, enquanto que a acusação ficou a cargo do promotor público Dr. Vitor Petri.

‘Seo Aluízio’ estava sendo julgado por homicídio qualificado, com as agravantes de ter utilizado meio cruel e recurso que dificultou a defesa da vítima.

Mas tanto a defesa como a acusação convergiram na mesma tese, de que ‘Seo Aluízio’ cometeu homicídio simples, que deveria responder na exata proporção do crime cometido, mas sem as agravantes, e recomendaram aos jurados que as desconsiderassem.

O corpo de jurados, composto por quatro homens e três mulheres, sorteados entre os 25 jurados convocados para a sessão, seguiram a tese e consideram o réu culpado, mas sem as qualificadoras.

Ao final, o juiz Ricardo Augusto Galvão de Souza proferiu a sentença fixando a pena em 6 anos de reclusão. Inicialmente a pena deveria ser cumprida em regime inicial semiaberto, mas o juiz levou em consideração que o réu, preso no dia do crime, já ficou recluso por um período de dois anos e quatro meses, e alterou o regime para o aberto, com o direito do réu recorrer da sentença em liberdade.

O crime

O homicídio aconteceu na noite de 27 de fevereiro de 2015 no interior de um bar na rua José Piloto, no bairro Santa Cecília (leia aqui).

Segundo o processo, ambos consumiam bebidas alcoólicas quando se desentenderam. O idoso sacou de um canivete e golpeou a vítima no tórax.

'Patinha' ainda chegou a ser socorrido, mas morreu ao dar entrada no pronto socorro da Santa Casa.

'Seo Aluízio' fugiu, mas pouco depois foi preso e confessou a autoria do homicídio. Alegou que foi infortunado e agredido por 'Patinha', que 'perdeu a cabeça’ e o golpeou.

Compartilhar no Google Plus

Sobre Sergio Santos

Jornalista, radialista e publicitário. Editor responsável pelo Blog do Sérgio Santos. Registro de Jornalista MTB 51.754 / SP.
    Comentar
    Comentar com Facebook

0 comentários:

Postar um comentário