Catador mata mulher e joga corpo em fossa no sexto homicídio do ano em Pilar do Sul


O catador de materiais recicláveis Florisvaldo Gama da Silva, 44 anos, foi preso em flagrante nesta segunda-feira (06) acusado de homicídio e ocultação de cadáver da sua amásia Alzira Mara Francisco, 47, no sexto homicídio registrado em 2017 em Pilar do Sul.

Segundo a polícia, o catador confessou que matou a mulher e jogou o corpo dentro de uma fossa no quintal da casa onde viviam, um barraco construído em um terreno invadido que pertence ao DER localizado as margens da rodovia Nestor Fogaça (SP-250), no quilômetro 145, próximo ao lavador da empresa MNS, no bairro da Lavrinha.

O caso começou a ser desvendado pela manhã de hoje após a Polícia Militar receber uma denúncia anônima de uma pessoa que ouviu o catador comentar em um bar que tinha matado a mulher.

O sargento Rossi e o soldado Silva Oliveira foram até residência averiguar. Inicialmente o catador negou o crime. Disse que tinha feito uma brincadeira, mas que na realidade a mulher o tinha abandonado e ido embora.

Os policiais não acreditaram na história e continuaram conversando com o homem. Persuadido, ele começou a chorar, disse que estava com remorso e confessou o crime. Embriagado, não soube precisar a data do crime, que teria ocorrido há aproximadamente 15 dias atrás.
Florisvaldo é acusado de homicídio / Foto: Divulgação.

Ele disse que descobriu que a mulher o havia traído e, durante uma discussão, a matou com golpes de ferro e jogou o corpo na fossa. Depois tapou com madeira e jogou terra por cima e ocultou com lona, um sofá velho e sacos de materiais recicláveis.

Após a realização da perícia, o corpo, em adiantado estado de decomposição, foi encaminhado pela Funerária Paraíso para o IML em Sorocaba para realização de necropsia.

Florisvaldo Gama da Silva foi autuado em flagrante pelo delegado Milton Andreoli e recolhido à cadeia local, permanecendo a disposição da justiça.

Aos policiais Florisvaldo, que é natural de Tapejara (PR), disse que conheceu Alzira quando ambos eram moradores de rua em Sorocaba e que há aproximadamente um ano e meio estavam amasiados.

Cinco homicídios e um latrocínio

Esse é o quinto homicídio registrado no ano 2017 em Pilar do Sul, que teve ainda um latrocínio (roubo seguido de morte) e uma tentativa de homicídio.

Cinco dos casos foram esclarecidos e os autores identificados e presos, ou indiciados.

No ano passado foram registrados dois homicídios, enquanto que em 2015 e 2014 apenas um em cada ano.

Fotos: Sérgio Santos


Compartilhar no Google Plus

Sobre Sergio Santos

Jornalista, radialista e publicitário. Editor responsável pelo Blog do Sérgio Santos. Registro de Jornalista MTB 51.754 / SP.
    Comentar
    Comentar com Facebook

0 comentários:

Postar um comentário