Dispositivo de fumaça frustra ataque de bandidos à banco em Tapiraí


A porta de vidro ficou estilhaçada / Fotos: Divulgação.
Um dispositivo gerador de fumaça frustrou um ataque de criminosos à agência do banco Bradesco do município de Tapiraí (SP) na madrugada desta terça-feira (12).

O bando, formado por pelo menos oito integrantes fortemente armados, atirou contra o vidro da agência e quando começaram a perfurar os caixas eletrônicos o dispositivo de fumaça foi acionado e os bandidos desistiram do furto.

Antes de atacar a agência, os criminosos renderam um taxista e roubaram um celular e R$ 200 em dinheiro. O taxista e duas passageiras foram feitos reféns, provavelmente para utilizá-los de escudo caso a polícia aparecesse. Depois, todos foram liberados sem ferimentos. 

Os bandidos fugiram por uma estrada vicinal. A Polícia Militar ainda efetuou buscas, mas nenhum criminoso foi localizado.

Ataques à banco na região

Recentemente foram registrados diversos ataques a agências bancárias da região.

No dia 2 de novembro, último, a Caixa Econômica Federal de Piedade foi explodida (leia aqui). Na semana passada, 3 de dezembro, o ataque foi ao banco Bradesco de Guapiara.

Dispositivo de fumaça

O equipamento já é utilizado por diversas agências como forma de inibir a ação dos criminosos e evitar os ataques aos caixas eletrônicos e aos cofres dos bancos.

O sistema integra softwares inteligentes, sensores e um gerador de neblina, que é automaticamente ativado quando o ambiente do caixa eletrônico é atacado. 

A fumaça gerada é uma névoa artificial que atinge a visão e a audição do ladrão gerando completa desorientação. Antes mesmo de chegar ao ponto de explodir o caixa, uma neblina bastante densa toma conta do ambiente em questão de segundos. 

Segundo a empresa que desenvolveu o sistema, o disparo da neblina, que sai em forma de jato a uma temperatura aproximada de 200 graus Celsius, é formado por uma composição química não prejudicial à saúde, totalmente inofensiva aos seres humanos e não danifica qualquer tipo de material ou equipamento presente no local.

A neblina preenche o ambiente em poucos segundos. A dispersão da fumaça é bastante lenta, podendo ultrapassar os 30 minutos, tempo mais que suficiente para que forças policiais cheguem ao local.

Se necessário, o sistema reconhece a densidade de neblina na sala e efetua novas descargas automaticamente, quantas vezes forem necessárias, ou até que o sistema de alarme seja desativado.

Fotos: Divulgação.


Compartilhar no Google Plus

Sobre Sergio Santos

Jornalista, radialista e publicitário. Editor responsável pelo Blog do Sérgio Santos. Registro de Jornalista MTB 51.754 / SP.
    Comentar
    Comentar com Facebook

0 comentários:

Postar um comentário