Câmara inicia hoje o ano legislativo com a primeira sessão ordinária


Foto: Divulgação / Câmara de Pilar do Sul
A Câmara Municipal de Pilar do Sul fará nesta terça-feira (6), a partir das 19h30, no plenário Orlando Estevão de Oliveira, a abertura oficial do ano legislativo.

A primeira sessão ordinária de 2018 será comandada pela presidente vereadora Karla Pagianotto (PSDB) e deverá contar com todos os 11 vereadores.

A novidade após o recesso de fim de ano será a presença do suplente Silvano Carvalho (PODE) que assumiu no lugar do vereador Takashi Iriyama (PDT) que deixou a Câmara para assumir o cargo de secretário de segurança na Prefeitura (leia aqui).

Pauta

De acordo com a pauta divulgada pela secretaria da Câmara, serão apresentados e deliberados 14 projetos de leis, com destaques para três projetos de lei apresentados pelo vereador Marcos Fábio (PDT), um deles institui o dia 24 de abril no calendário oficial do município como “Dia da Solidariedade ao Povo Armênio - Armênia Eterna”. Outros dois declaram como irmãs de Pilar do Sul as cidades Stepanakert e Shushi, localizadas na autodeclarada república de Nagorno-Karabakh.

Na mesma sessão serão apresentados e deliberados nove requerimentos, 17 indicações e uma moção de aplausos.

A câmara fica localizada na rua Cel. Moraes Cunha, 457, centro.

Compartilhar no Google Plus

Sobre Sergio Santos

Jornalista, radialista e publicitário. Editor responsável pelo Blog do Sérgio Santos. Registro de Jornalista MTB 51.754 / SP.
    Blogger Comment
    Facebook Comment

4 comentários:

  1. Quanta bobagem.... kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk é pra isso que serve... vamos extinguir essa mer**** nobre casa de leis

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com certeza não tem ideia do que foi o genocídio Armênio nem seus desdobramentos para o mundo moderno e principalmente para a região.

      Pequenos esforços como este podem mudar a visão do Brasil, que ainda não reconhece o genocídio, o que dificulta e muito a busca por justiça e reconhecimento internacional por parte do povo armênio.

      São exemplos de brasileiros de origem armênia a atriz Aracy Balabanian e o preparador físico do Corinthians, Fábio Mahseredjian.

      Excluir
  2. E aqui em Pilar, quem? Que diferença isso vai fazer nesta comunidade? De verdade.... minha visão provinciana não permite mudar minha opinião.... me parece que temos problemas mais importantes pra pensar do que os patrícios da atriz da Globo....

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aí que está o pulo do gato. Reconhecer é o primeiro passo para criar relações e depois comerciar. A Armênia tem uma agricultura ainda capenga, porém rica em trigo. Acordos comerciais facilmente introduziriam a uva pilarense no leste europeu, assim como tantos outros produtos brasileiros e pilarenses, como leite e demais frutas, enquanto o trigo armênio poderia fazer frente ao trigo argentino, ajudando a diminuir os preços do pão, por exemplo.

      Pense em como a Inglaterra, ao combater a escravidão, gerou uma série de novos mercados e empregos para sua gente. O Brasil, infelizmente, não tem respeito, nem visão de mercado.

      Excluir