Câmara extingue mandato de Toninho e empossa Marquinho como prefeito de Pilar do Sul


Marquinho assinando o termo de posse /Foto: Sérgio Santos.
Cumprindo determinação judicial, a Mesa Diretora da Câmara Municipal de Pilar do Sul editou o decreto 12/2019 extinguindo o mandato do prefeito Antonio José Pereira (DEM), condenado pela Justiça por improbidade administrativa (leia aqui).

A cerimônia de posse do prefeito Marco Aurélio Soares, o Marquinho da Auto Escola, aconteceu na final da manhã desta segunda-feira (24) no plenário da Câmara.

Por volta de 11 horas, acompanhado de secretários municipais, o então vice-prefeito chegou à Câmara, onde foi imediatamente empossado para cumprir o restante do mandato, cerca de um ano e meio, agora como prefeito de Pilar do Sul.

Já no gabinete do prefeito, no Paço Municipal, Marquinho atendeu a imprensa. Disse que foi pego de surpresa, que ainda está digerindo os últimos acontecimentos, e que o objetivo é dar sequência ao trabalho que vinha sendo desenvolvido e ao plano de governo traçado por ele e por Toninho da Padaria.

Compartilhar no Google Plus

Sobre Sergio Santos

Jornalista, radialista e publicitário. Editor responsável pelo Blog do Sérgio Santos. Registro de Jornalista MTB 51.754 / SP.
    Blogger Comment
    Facebook Comment

1 comentários:

  1. Pilarenses,
    Recebo essa notícia com consternação.
    Nesse contexto, reproduzo as palavras do Ministro Marco Aurélio de Melo de que estamos vivendo tempos estranhos.
    Estranhos tempos em que a judicialização ultrapassou as fronteiras da saúde e se enveredou a legislar
    Estranhos tempos em que atos administrativos ocorridos em 2012 tenham implicações em 2019, especialmente em se tratando de matéria que envolve cassação de mandato em exercício.
    Estranhos tempos em que cada vez mais o voto popular é enfraquecido.
    Estranhos tempos em que ocorre a demonização da política e a descrença total da população nas regras do jogo do sistema político que vivemos.
    Seja com Luiz Henrique de Carvalho, seja com Janete Pedrina de Carvalho Paes, seja com Toninho da Padaria, seja com Marquinhos, seja com qualquer cidadão pilarense que resolva governar o município, independentemente de partidos ou crenças, nesses tempos estranhos, qualquer um levará para casa, durante ou ao fim do mandato, um processo nas costas por atos que prefiro me abster de comentar.
    Nesses tempos estranhos, está difícil ser Prefeito do município.
    Solidarizo-me, assim, à Janete que, creio eu, desencantou-se com a política e com os processos decorrentes dela. Solidarizo-me também ao Toninho da Padaria que, como disse um usuário uma vez por aqui, entrou com uma belina na política e saiu com a mesma belina.
    Atenciosamente,
    Um pilarense de nascença que ama a sua cidade.

    ResponderExcluir