Três detidos após agressão e resistência a abordagem da PM na Santa Cecília


Três indivíduos foram detidos acusados de resistência, desacato, desobediência e lesão corporal após provocarem uma confusão com a Polícia Militar neste sábado (8) no bairro Santa Cecília, em Pilar do Sul.

Segundo o boletim de ocorrência registrada pela Polícia Civil, por volta de 10 horas, policiais militares patrulhavam a região quando, próximo a escola do bairro, local conhecido pela alta incidência de tráfico de drogas, suspeitaram de dois homens, os irmãos Rodrigo, de 24 anos, e Wesley Pereira de Góes Vieira, 19.

Segundo a polícia, ao serem abordados os homens desacataram os policias, resistiram ao procedimento e inflamaram outras pessoas, que se aglomeraram em volta da viatura e partiram para agressões físicas contra os agentes da lei. Como estavam em menor número, os PMs solicitaram apoio e os indivíduos fugiram.

Pouco depois, com a chegada de mais policiais, os PMs tentaram deter os indivíduos causadores do tumulto, porem eles armados com pedaços de pau e pedra partiram para cima da equipe, sendo necessário fazer uso de força para contê-los.

No meio da confusão, alguns dos policiais foram agredidos a pauladas e, um deles, foi ferido no braço com um golpe de faca de cozinha. Outro PM foi ferido com uma paulada e a sutura levou três pontos na cabeça. Outros policiais sofreram lesões leves.

Os irmãos tentaram se esconder na residência, onde o pai deles, Paulo de Goes Vieira, 48, e outros também se envolveram na confusão, enfrentando os policiais, que conseguiram tomar os pedaços de madeira e revidar a injusta agressão. 

Com a chegada de mais policiais e viaturas vindas da 3ª Cia/PM, de Salto de Pirapora, inclusive com apoio do Helicóptero Águia, os policiais conseguiram conter o tumulto e deter os três suspeitos, que foram conduzidos à delegacia e apresentados ao delegado Oscar Garcia Machado Junior – delegado de Piedade-SP que estava de plantão em Pilar do Sul.

Após o registro de um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) o trio foi liberado e responderão as acusações de resistência, desacato, desobediência e lesão corporal em liberdade.

Versões dos acusados

Acompanhados de seu advogado, os acusados prestaram depoimento ao delegado Dr. Oscar. A reportagem do Portal Pilar News teve acesso ao TCO onde constam as versões dos acusados.

Paulo de Goes Vieira disse que viu os filhos brigando com os policiais e interveio para separar e tirá-los do local. Que, ao bater com o rosto na parede, se lesionou nos supercílios. Perguntado se sofreu alguma agressão física ou psicológica por parte dos policiais militares, afirmou que não.

Já Rodrigo disse que, em companhia de Wesley, estava em frente da escola Richinelli, quando chegou a viatura e seu irmão começou a discutir com o PM, que em determinado momento aplicou um ‘mata leão’ em seu irmão, onde o mesmo empurrou o policial. Perguntado se sofreu alguma agressão física ou psicológica por parte dos policiais militares no momento da ocorrência, o mesmo informou que não. Que esta com alguns arranhões em seu braço, mas foi decorrente de que o mesmo caiu no chão.

Wesley corroborou a versão do irmão e confirmou que xingou o policial.

Reincidência

Segundo a polícia, não foi a primeira vez que os irmãos Rodrigo e Wesley, que já possuem diversas anotações criminais por tráfico de drogas, enfrentaram e resistiram à ação policial.

Em dezembro de 2017 (leia aqui), em uma incursão na mesma residência, eles resistiram a prisão e feriram um dos policiais. Naquela ocasião, foram apreendidos no mesmo local um total de 574 gramas de maconha e crack, além de um simulacro de arma de fogo, e eles presos em flagrante.

PM vai apurar a conduta dos policiais

Rapidamente fotos e vídeos da confusão, com agressões de ambos os lados, viralizaram na internet.

As imagens mostram o inicio da abordagem, quando os policiais tentam deter os suspeitos e indivíduos tentam intervir na ação policial, e um deles parte para cima de um PM, tenta o acertar com um murro e o policial revida.

Em outro vídeo os policiais aparecem com pedaços de madeira nas mãos e agride um dos suspeitos com duas sarrafadas.

Para o comando da Polícia Militar, o vídeo foi editado e está descontextualizado com a totalidade dos fatos, uma vez que não mostra todo o decorrer da ação, do início até o seu final, mas que tudo será apurado pela corregedoria da instituição.

“As imagens serão analisadas e será verificada a conduta dos policiais, bem como a conduta dos indivíduos, para ver se a reação dos policiais foi adequada a agressão dos indivíduos”, disse o tentente Fábio Bíscaro Pedrolli.
A confusão foi na Santa Cecília / Foto: Autor Desconhecido / Reprodução da Internet.

Compartilhar no Google Plus

Sobre Sergio Santos

Jornalista, radialista e publicitário. Editor responsável pelo Blog do Sérgio Santos. Registro de Jornalista MTB 51.754 / SP.
    Comentar
    Comentar com Facebook

0 comentários:

Postar um comentário